Vantagens do Business Intelligence nos processos e decisões do negócio


A forma de fazer negócio tem mudado constantemente. Atividades, processos e até cargos que há pouco tempo eram fundamentais hoje já não fazem a mesma diferença no dia a dia das empresas. Mas como saber a hora de mudar, fazer alterações, inovar?

Além das vantagens já conhecidas do BI como:

Confiabilidade, pois ao contar com informações disponibilizadas em tempo real, aumenta o grau de precisão das decisões;

Redução de custos, uma vez que ao acompanhar os dados é possível identificar os melhores caminhos e evitar que investimentos pouco viáveis sejam realizados, resultando em redução de custos para a empresa;

Alcançar melhores resultados, uma vez que indicadores como o ROI, retorno sobre investimentos, irão apontar os melhores caminhos para aumentar os resultados.


Vale destacar que contar com uma ferramenta de BI também é fundamental para corrigir alguns caminhos que hoje já não trazem mais o mesmo resultado para a empresa. Também vale lembrar que o gerenciador de dados não atua sozinho na tomada de decisão, para evitar decisões ruins e informações equivocadas, é necessário que os gestores sigam algumas etapas indispensáveis para que a tomada de decisão seja a mais acertada possível ou, quando necessário, seja possível corrigir erros de processos. Entre as consequências mais comuns está a alocação de recursos de forma não assertiva, implicando em prejuízos e, até mesmo, impossibilitando novos investimentos.


Para evitar problemas e tomar melhores decisões, sugerimos as seguintes etapas:


1 - Identifique o problema

Pode parecer óbvio, mas muitas vezes essa etapa é pulada pois há urgência na busca por solução. Porém, sem clareza no problema você corre o risco de andar em círculos. Por isso, a primeira etapa consiste em levantar de forma minuciosa as necessidades do negócio. O caminho mais indicado é por meio de mapeamento de processos. Assim, é possível verificar, por exemplo, quais processos podem ser alterados, automatizados ou excluídos.


2- Colete dados

Com as necessidades em mãos, inicia a coleta de dados que vão servir de base para as etapas posteriores. Há várias formas de fazer isso, como acessando à base de dados da empresa, visualizando informações de vendas, realizando entrevistas e até entrevistando aos colaboradores.


3- Identifique as alternativas

Também podemos chamar de brainstorming, a ideia é levantar o máximo de opções possíveis para solucionar determinado problema, assim aumenta as chances de se optar pelos melhores caminhos, uma vez que há várias possibilidades.


4 - Momento da decisão

Com várias opções, é o momento de refinar as ideias e verificar a viabilidade das alternativas. Agora, basta optar pela melhor opção que tem em suas mãos.


5- Acompanhe os resultados

Tão importante quanto decidir é saber se a decisão foi correta. Para isso, é preciso estabelecer indicadores que ajudem nesse acompanhamento. Além de indicadores e métricas, lembre-se de determinar o período de acompanhamento e a frequência. Caso os resultados não sejam os esperados, ajustes podem ser feitos com mais rapidez, já que as necessidades e dados para comparação você já levantou nas primeiras etapas.


Assim, além de ter mapeado os dados de sua empresa, evitando erros, você também já saberá o caminho para ajustar os pontos em caso de decisões equivocadas do passado. Agende uma demonstração clicando aqui e conheça outras vantagens que a análise.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square